domingo, 10 de maio de 2020


CREIO EM DEUS,

MAS NÃO ESTOU BEM COM DEUS



Olá! Vai tudo bem?

Neste blog tenho falado muito sobre vida com Deus, apesar de circunstâncias tentarem mudar isso forçando-nos às atitudes contrárias a fé que tudo pode em Cristo. Porém, qualquer que seja a situação, nossa meta como cristãos é a salvação de nossa alma.

Hoje quero compartilhar com vocês uma questão muito abordada em rodas de conversas cristãs: “Será que o fato de eu ser cristão e ter momentos íntimos contrários a Bíblia, irá colocar em risco a minha salvação?”.

Pois é! Esse e outros dilemas é que permeiam a mente da nossa geração, e nem sempre há uma resposta concreta e com respaldo bíblico.

O pastor e escritor Watchman Nee, no seu livro “O Mensageiro da Cruz”, relata a luta que há no interior do homem e sua salvação. Segundo ele, o maior de todos os problemas na vida de um cristão está em sua formação espiritual. O crer em Deus não significa uma vida espiritualmente frutífera, uma vez que o segredo não é crer apenas, mas a união do espírito do homem com o Espírito de Deus.

Na busca pela verdade, muitos estão indo com motivos errados, pois, no lugar de buscar conhecimento para a salvação de suas almas, o objetivo maior tem sido preparar mensagens para ensinar a outros e não a si mesmos. Seus objetivos básicos são para resolver dificuldades mentais e não cultivar sua própria vida espiritual.

Só depois de compreendermos que o homem pode ser salvo somente pelo Espírito Santo, e que a verdade só pode ser aprendida no Espírito Santo, e que a oração só pode ser ouvida mediante o Espírito Santo, e que nossa vida espiritual só pode progredir no Espírito Santo, então é necessário entendermos uma coisa definitivamente: Se cremos no Espírito Santo e sabemos que a função dele é nos levar ao conhecimento de toda a verdade para que em tudo possamos produzir frutos dignos de arrependimento, então, dele somos inteiramente dependentes. Sem o Espírito Santo seremos apenas como uma caixa linda por fora, mas vazia por dentro; sepulcros belos por fora, e por dentro apenas morte.

A presente geração cristã passa mais tempo pensando, pesquisando e se informando do que orando. É por isso que o caminhar espiritual de inúmeros cristãos é árido, embora compreendam muitas verdades. A questão é que, muito das pregações modernas dá ênfase ao conteúdo mental em vez de ligar o espírito do homem ao Espírito de Deus.

Devemos compreender que as obras de valor real são realizadas pelo Espírito Santo no espírito das pessoas, e não na mente delas.

A obra que Deus reconhece é somente aquela que o seu Espírito Santo realiza no espírito do homem, cujo objetivo é despejar no espírito do homem a Vida de Cristo

O simples receber a aprovação racional dos homens sem haver o derramamento da vida de Cristo no homem, será apenas obra de vaidade. E isso não vem de Deus.

Eu já disse em estudos anteriores, que os belos talentos no meio cristão não impressionam a Deus, pois são naturais no homem e para o homem. Porém, o que não é natural no homem e não é para o homem, é a obra do Espírito Santo na vida do homem, e isso sim, impressiona a Deus, uma vez que isso só é possível quando o homem se rende a Ele. Assim fica claro que “tudo é Dele, vem Dele e é para Ele”, o nosso Deus. Quem leva a glória não é o vaso, mas quem faz o vaso.

Pensem nisto!

Obrigado pela sua visita. Deixe seu comentário, e logo será publicado.

Um grande abraço a todos.

Pr Paulo Barreiros.

sábado, 2 de maio de 2020


O QUE ESPERAS, AFINAL? 
Esperas por tempos melhores? Eles certamente não virão. Ficará cada vez mais escuro, mais tempestuoso, mais ameaçador, mais violento. Sabe por quê? Porque o mundo todo está no maligno. (1ª João 5:19).

         O meu conselho é para que não te comportes como se fosses viver eternamente nesta terra. Seja honesto, seja verdadeiro, seja íntegro, seja justo. Pois, os anos correm ligeiros, e quanto mais velho se fica, tanto mais sente-se que a vida é apenas um fiapo de linha que se rompe com tanta facilidade, e de repente temos que deixar este mundo.

          Não vale a pena perder a calma, enfurecer-se perdendo o controle de si mesmo. Isso só contribuirá para o envelhecimento precoce e desequilíbrio emocional, podendo causar uma enfermidade psicossomática.


         Muitos ainda esperam dias melhores, os quais não virão. Não antes que venha o Reino do Senhor e sua justiça seja feita na terra como é no céu. Naquele tempo, o chamado Tempo do Milênio, o mundo conhecerá a verdadeira PAZ, não a paz do mundo, mas a paz que vem de Deus.

          Enquanto isso não acontece, o bom é esperar por Nosso Senhor e Salvador Jesus, pois os que esperam por Jesus, receberão sempre nova força, e o cansaço crônico cessa. É como diz a Palavra em Isaías 40:31 = “Os que esperam no Senhor renovarão as suas forças”.

       Portanto, sejamos semelhantes a homens que esperam pelo seu Senhor... (Lucas 12:36), aguardando a revelação do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.... (1ª Corítios 1:7). Pois, Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou..... (2ª Coríntios 5:15).

        
Pensem nisto. 

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus, sempre.

Obrigado por ter visitado o meu blog. Deixe o seu comentário e tão logo postarei aqui.

Um grande abraço.

Pr Paulo Barreiros.  

sexta-feira, 1 de maio de 2020


BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, 
QUANDO ME BUSCARDES DE TODO O VOSSO CORAÇÃO

(Jeremias 29:13)

ÚLTIMA PARTE


TERMINANDO A CARREIRA

           Desculpem-me a demora, mas estou aqui para concluir a nossa reflexão.


       O último passo para quem busca a Deus e deseja acha-lo é estar preparado para o grande e glorioso dia do arrebatamento da igreja.      

         Até dezembro de 2019 falava-se que o arrebatamento levaria ainda séculos para ocorrer devido a tantas profecias a serem cumpridas. Vindo, porém, o término do carnaval de 2020, uma onda de agitação começou a percorrer o mundo causando medo, insegurança, instabilidade, separação, depressão, ansiedade, pavor e etc. Um simples vírus tão pequeno, mas com um poder gigantesco, pegou a humanidade desprevenida. Desestruturou e desestabilizou nações. Até mesmo o povo de Deus recuou covardemente como fez o profeta Elias ao refugiar-se no interior da caverna, enquanto que lá fora o mundo passava por tempestades e vendavais, enquanto que Deus não estava em nada daquilo.

        Paulo, em seu tempo, já esperava o arrebatamento. Ele ansiava em ver Cristo retornando para buscar a sua noiva. O próprio Jesus expressou a João o seu desejo de voltar logo: “Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho” (Apocalipse 22:20ª). 

      O tempo presente revela que a nossa carreira está terminando. E o que mais preocupa é o despreparo do povo de Deus; não bastou o tempo que nos foi dado para ataviarmo-nos como noiva, a qual já deveria estar vestida para o encontro com o noivo. Estamos vivenciando os últimos minutos da igreja nesta terra, e mesmo assim, a noiva não está preparada.

      Nós, como Igreja de Jesus, temos uma tarefa limitada pelo tempo, que já está chegando ao fim, que localiza-se exatamente entre a rejeição e a nova aceitação de Israel. No tempo entre a destruição do templo em Jerusalém e sua reconstrução, da qual já se fala em começo imediato e sua inauguração para daqui a três anos, se de fato tais fontes sejam verdadeiras, e eu creio nessa possibilidade, pois estão com pressa para instaurar a Nova Ordem Mundial.

      Os planos para a reconstrução do templo de Salomão já estão elaborados. Sabemos que o arrebatamento está às portas. Deus restabeleceu visivelmente a relação com Israel, que aparentemente estava interrompida. Israel indica a conclusão da edificação da Igreja de Jesus, a chegada da plenitude dos gentios. Israel está nos substituindo, e por isso, nossa tarefa está finalizando.

      De que consiste essa tarefa? Em ser uma luz para o mundo. Paulo dá um maravilhoso testemunho dos tessalonicenses: 1ª Tessalonicense 1:8

        Porque de vós repercutiu a palavra do Senhor, não só na Macedônia e Acaia, mas por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus, a tal ponto de não termos necessidade de acrescentar coisa alguma”. 

     Os tessalonicenses tinham uma grandiosa força irradiadora. Por causa da tarefa de ser luz para o mundo, eles empenhavam em fazer e cumprir a tarefa que lhes foi proposta por Cristo. Porém, passando o tempo e gerações, nós como igreja do Senhor, cruzamos os braços para tais responsabilidades, e acompanhamos cristãos utilizando dos talentos espirituais para o enriquecimento próprio, e nós os aplaudindo e investindo milhões para vê-los atuarem nos palcos das igrejas e em seus congressos “espirituais”.

     Temos qualquer motivo para achar que agora é o tempo realmente de podermos ir para a Casa do Pai, onde há muitas moradas? Creio que sim. Mas, estamos preparados? Já nos ataviamos como Noiva para o Noivo?

     Quanto mais se aproxima o arrebatamento, tanto mais o inimigo de Deus procura se passar como Deus e enganar a Noiva. Nunca se viu ou ouviu falar de tantos profetas e videntes como nesta geração. Dizem que o Senhor mostrou, enquanto Deus não mostrou nada! Dizem que Deus falou, enquanto Deus não falou nada! O inimigo tem mostrado seu poder enganador e ludibriante aos desprovidos do Espírito Santo, e cheios de soberbas e inchados por ser vistos como homens e mulheres de Deus. Vivem enganando e sendo enganados. Tudo que fazem é pelo dinheiro.

     O arrebatamento realiza, como sabemos, a união para sempre da Igreja com o seu Senhor e Salvador Jesus, onde haverá um só rebanho e um só pastor. Agora percebemos uma agitação satânica levantando-se na área religiosa contra os princípios morais e espirituais da Noiva do Cordeiro. Uma aliança satânica através de Roma com os ímpios governantes, para a implantação de uma só igreja na terra, a qual pretende sufocar e desnudar a Noiva de suas vestes nupciais. Estamos vendo um violento ataque destruidor satânico contra a noiva, para impedir o encontro entre Noivo e Noiva. 

     O diabo tenta acabar com o amor da Noiva pelo Noivo. Tendo esse fato em vista, tremo diante de Deus por mim mesmo e pelos meus irmãos, e por todos que me foram confiados para pastoreá-los. Ouçam o que o Noivo, que já está vindo, diz aos cristãos em Éfeso:

     “Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor”. (Ap. 2:4).

     Isso é o que estamos vendo de terrível em nossos dias, onde muitos cristãos estão caindo à nossa volta, porque não estão mais no ardente primeiro amor. Está faltando o amor de Noiva, a entrega a Jesus Cristo. Não têm mais o espírito de oração e não dão mais suas vidas pelos perdidos. Estão se tornando indiferentes a cada dia. 

     A Igreja de Jesus é a Noiva, e ela será arrebatada, mas não todos que se julgam pertencerem a ela serão. Por que tantos, que um dia foram iluminados pela palavra de Deus, e experimentaram os dons celestes, e decaíram da Graça e fizeram novamente aliança com o mundo? A resposta é uma só: “Não nasceram de novo”. O que é nascido do Espírito se inclina para as coisas do Espírito; mas o que é nascido da carne, se inclina para as coisas da carne. Como já estava escrito sobre eles: 1ª João 2:19.

      “Eles saíram do nosso meio, entretanto não eram dos nossos; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco; todavia, eles se foram para que ficasse manifesto que nenhum deles é dos nossos”. 

     Muitos estão dentre nós, mas não são dos nossos. São joios no meio do trigo; são loucas no meio das noivas prudentes.
  
   Finalizando, deixo aqui uma resposta para a pergunta que não vai se calar: Quem participará do arrebatamento?
           
    Resposta: Aquele que está cada vez mais desligado desta terra. “Pois, a nossa pátria está nos céus de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo”. (Filipenses 3:20)

     Caro leitor, você está desligado dos teus “trastes” terrenos, dos detritos deste mundo passageiro? Está realmente livre de tudo? Você está livre para encontrar o Senhor Jesus? 

“Assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação”. (Hebreus 9:28)

    
 Então não esqueçam isto:

Somente a alma rendida e totalmente submissa pode ser dirigida pelo Espírito Santo.      



Pensem nisto. 

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus, sempre.

Obrigado por ter visitado o meu blog. Deixe o seu comentário e tão logo postarei aqui.

Um grande abraço.

Pr Paulo Barreiros.          

domingo, 26 de abril de 2020

BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, 
QUANDO ME BUSCARDES DE TODO O VOSSO CORAÇÃO
(Jeremias 29:13)

7ª PARTE


VIVENDO O MAIOR DE TODOS OS DONS

O SÉTIMO passo para quem busca a Deus e deseja acha-lo é andar no ardor do maior de todos os dons, o AMOR. “Amai-vos de coração uns aos outros ardentemente” (1 Pedro 1:22).

Caro leitor, desculpe-me a pergunta, mas, a sua vida interior é limpa? Tens consciência que realmente ela está limpa?

Faço essa pergunta para uma reflexão introspectiva, pois imaginamos sermos filhos de Deus e, no entanto, muitos dos nossos procedimentos revelam o contrário. Pois, ao dizermos que somos filhos de Deus devemos ser como um cristal puro, sem nenhuma parte escura. É o que Ele requer de nós como filhos: “Sede santos como Eu sou Santo”. Sendo filhos, somos santificados nele. Sendo santificados nele, somos nascidos de novo e nossas vestes são diferentes; nossas atitudes são diferentes e nossos pensamentos também são diferentes.

Tentar observar o mandamento “Amai-vos de coração uns aos outros ardentemente” sem ser “santo como Ele é Santo”, será impossível. Talvez alguém possa dizer: “Não sou temente a Deus e, no entanto, amo o próximo”. Digo que esse amor não é perfeito, não é o amor ágape, o amor que se doa, o amor incondicional, o amor que se entrega. Esse é o verdadeiro amor. É o amor que procede de Deus: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus pois Deus é amor” (1 João 4:7,8).

Como o não temente a Deus que diz amar o próximo, assim muitos que se dizem religiosos procedem igualmente. O amor que vivem é o amor “Philia”, é o amor de amizade, sentimento de achegamento por se ter algo em comum, é o sentimento natural que permeia a mente da geração pecadora. Eles confundem a caridade que é um gesto bom, seguido de um sentimento de pena, e não de compaixão e misericórdia. Basta um momento de contravenção e todo gesto de caridade aplicada irá abaixo. Isso é o natural no coração de quem não conhece o verdadeiro amor. O verdadeiro amor lança fora todo sentimento de amargura e ódio.

O perfeito amor nos leva ao sacrifício. Jesus, o cordeiro de Deus, foi imolado por nós. Com as suas mãos marcadas pelos cravos, Ele desata as amarras, ainda que os teus defeitos tenham levado tristeza ao Coração do Pai. No momento da tua aquiescência aos apelos de Deus, Ele se esquece dos teus pecados, põe o bálsamo nas tuas feridas e ameniza o teu sofrimento. O amor dele é incomparável: “COM AMOR ETERNO TE AMEI” (Jeremias 31:3).

Ele te diz: Os teus erros me separam de ti, mas o meu amor não pode sofrer diminuição. Não me desanimo, nem o meu cuidado cessa. “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” ( 1 Pedro 5:7).

Deus se deixa achar por aqueles que o buscam de todo o coração, porque Ele diz: “Vem a mim, e alimenta-te do meu amor” “Aquele que tem sede, venha a mim e beba!” “Bem aventurados os que têm sede de justiça, porque eles serão fartos”.

Finalizando, quero dizer-te: Há uma corrente universal ligada ao coração de Jesus Cristo. Começa na terra, elo a elo, mão a mão, todos os remidos de todas as nações, línguas, raças e tribos, espalhadas no mundo inteiro. Se um elo só se quebrar, toda a corrente se parte. “amai-vos uns aos outros”, é a ligação inquebrável. Não deixeis irmãos, que o vosso elo se parta. Tende cuidado com o vosso amor. Vede cada dia, que estejam na corrente. Somos um elo na corrente universal da Paz!

Seja, pois, a tua constante oração: SENHOR DÁ-ME SEMPRE DESSE AMOR! ASSIM VIVEREI NESTE MUNDO COMO TEU FILHO, IRMÃO DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO.



Então não esqueçam isto:


Somente a alma rendida e totalmente submissa a Deus pode ser dirigida pelo Espírito Santo.




Pensem nisto. 

Amanhã estarei aqui novamente com a ÚLTIMA PARTE dessa reflexão.

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus.



Pr Paulo Barreiros.  
  

quinta-feira, 23 de abril de 2020


BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, 
QUANDO ME BUSCARDES DE TODO O VOSSO CORAÇÃO
(Jeremias 29:13)

6ª PARTE


REAVIVA O DOM DE DEUS QUE HÁ EM TI


       O SEXTO passo na busca de Deus é renovar o dom do Espírito Santo em nós. Já falamos que Cristo é o dom de Deus para o mundo como cordeiro sacrificado, e que o Espírito Santo é o dom de Deus para a igreja. Portanto, não é a igreja que tem vida própria, mas é o Espírito Santo a vida da igreja. 

        Sendo o Espírito Santo o dom de Deus para a igreja, precisa ser recebido e guiada por Ele. O maravilhoso dom do Espírito Santo foi dado a Cristo, e Cristo é que o dá a nós. João Batista tornou isso bem claro, explicando que Jesus batizaria com o Espírito Santo e com fogo (Mateus 3:11). E Jesus afirmou que o conceder o Espírito Santo era prerrogativa toda dele. Mais de uma vez Ele disse: “Eu vô-lo enviarei” (João 16:7 e 8). No dia de Pentecoste, Pedro também explicou isso, pois lemos em Atos 2:33: “Exaltado, pois, à destra de Deus, tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vedes e ouvis”. Portanto, em Atos 2 deixa bem claro que o Espírito Santo foi derramado sobre a igreja em cumprimento à promessa de Jesus.

         O que sucede nos tempos de hoje é que os responsáveis pelo rebanho de Cristo mais se preocupam com o físico do que com o espiritual; mais as conquistas terrenas e territoriais do que o dom do Espírito Santo. As conquistas terrenas fazem oposição às conquistas espirituais – primeiro o Reino, depois as outras coisas serão acrescentadas.
  
         Tem sido difícil encontrarmos pessoas cujo propósito de vida seja andar em espírito. Tem sido mais fácil encontrar pessoas andando segundo os rudimentos do mundo e as inclinações à carne, e não segundo o Espírito de Deus.

        A inclinação à carne deve ser eliminada, os esforços do homem devem ser reduzidos a nada; o homem velho com sua sabedoria e habilidade devem ser desfeitos na cruz. Quando o Espírito Santo possuir tudo de nós e poder fazer tudo, Ele deverá ser tudo em nós. Tudo deve ser por Ele e para Ele.

        A obra feita pela sabedoria do homem pode prosperar de várias maneiras ao ponto de achar que Deus está nesse negócio. É aí que muitos se enganam, pois nem toda prosperidade vem de Deus. A prosperidade que vem da inteligência humana vem do homem e vai sempre faltar o verdadeiro valor espiritual.  Somente o Espírito Santo pode fazer a obra de Deus prosperar. Quanto menos proeminência tiver o homem, tanto mais manifesto será o poder do Espírito Santo em si.

      Seria bom entender uma coisa: A obra do Espírito Santo em cinco minutos tem mais utilidade espiritual do que todo o nosso esforço e suor de uma noite inteira e que nada consegue. Não é muito melhor obedecer a ordenança do Senhor e retirar uma rede cheia de peixes em um só lançamento?

        Esta é uma geração de adoradores de si mesmos. O perigo da situação da geração de hoje está no fato de que muitos dos famosos, em lugar de destaque, estão lá não porque sejam realmente mais espirituais, mas por terem talentos naturais mais elevados. 

     Muitos mestres da bíblia e líderes congregacionais hoje em dia tem êxito não por conhecerem mais do Espírito Santo do que as outras pessoas, mas por voltarem seus talentos naturais superiores à bíblia e às coisas espirituais. São muitos os assim chamados espirituais que, de fato, não são espirituais! Por quê?

      Costumo dizer sempre ao rebanho que pastoreio que talentos humanos não impressionam Deus, porque são frutos do pensamento da mente, são resultados de pesquisas. Mas o que impressiona Deus é o resultado de uma vida dedicada em buscar a dependência de Deus e sujeitando-se à vontade e ação do Espírito Santo.

       Finalizando esta reflexão, entendo que Deus deseja que saibamos com profundidade que, assim como as Escrituras são inspiradas pelo Espírito Santo, da mesma forma as Escrituras requerem a revelação do Espírito Santo. Assim como a bíblia foi escrita por homens movidos pelo Espírito Santo, da mesma forma a bíblia também precisa do Espírito Santo para mover as pessoas que a leem.

        Então, não sejamos meninos no saber. Fomos comprados por um preço muito alto, e por isso, não pertencemos mais a nós mesmos. Então não saiamos por aí desprovidos das vestes espirituais. Mais do que nunca, precisamos buscar a renovação do dom do Espírito Santo em nós.


Então não esqueçam isto:


Somente a alma rendida e totalmente submissa pode ser dirigida pelo Espírito Santo.




Pensem nisto. 

Amanhã estarei aqui novamente com a SÉTIMA PARTE dessa reflexão.

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus.



Pr Paulo Barreiros.  

           




segunda-feira, 20 de abril de 2020

BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, 
QUANDO ME BUSCARDES DE TODO O VOSSO CORAÇÃO
(Jeremias 29:13)

5ª PARTE



O DOM DO ESPÍRITO SANTO


   O QUINTO passo na busca de Deus é buscar e receber o DOM DO ESPÍRITO SANTO.    Os quatros primeiros passos: Buscando a Deus com sinceridade; Confissão de pecados uns aos outros; Rendição total e Reconhecimento do sacrifício salvífico – são apenas preparatórios. A pessoa precisa também ser “revestida do poder do alto”. Precisa ser cheia do Espírito Santo. Todo cristão tem o Espírito Santo, mas nem todos os cristãos estão cheios do Espirito Santo. 

           Os discípulos já eram filhos de Deus antes do calvário, mas não tinham o Espírito Santo. No dia da ressurreição, Jesus soprou sobre eles e disse: “Recebei o Espírito Santo”. Receberam então o Espírito Santo, porém não ficaram cheios do Espírito. No mesmo dia, Jesus também disse: “Eis que envio sobre vós a promessa de meu Pai; permanecei, pois na cidade até que do alto sejais revestidos de poder” (Lucas 24:49). Esse revestimento de poder não se deu naquele dia e sim cinquenta dias depois, no dia de Pentecoste.

Hoje praticamente está extinto esse enchimento na liderança da igreja. As manifestações que vemos nesta nossa geração são mais movimentos sensacionalistas, teatrais e heresias do que manifestações do Espírito Santo. Nesta extinção do Espírito, cuja ordem bíblica é não deixar isso acontecer (1 Tessalonicense 5:19 “Não apagueis o Espírito Santo”), a presente geração de liderança da igreja, para atrair multidões, tem recorrido a pregadores e cantores famosos, os quais atendem por cachês milionários, enquanto que a igreja necessita apenas do enchimento do alto para que a unção do Espírito, com suas manifestações sobrenaturais, não somente atrairá multidões como também converterá o coração dos pecadores.

Os sintomas de uma liderança vazia de Deus podem ser notados pela falta de compromisso com DEUS, pela falta do legítimo amor pelas almas, pelo excesso de interesse pelo dinheiro e pelas posses materiais.

É possível nascer de novo, ter o Espírito Santo habitando em nós, mas ainda não sermos “revestidos do poder do alto” ou “cheios do Espírito Santo”.

Os cristãos de hoje podem viver a experiência de vida dos primeiros discípulos? Sim. Todavia, se a presente geração de cristãos for purificada de todo pecado e se render genuinamente e inteiramente a Deus, será candidata a viver essa maravilhosa bênção e experiência cristã.


Os primeiros discípulos foram revestidos do poder do alto e também ficaram cheios do Espirito Santo (Atos 2:1-4). Portanto, essa experiência não foi reservada somente a eles, é também oferecida a todos nós, e precisamos viver essa verdade com determinação e fé.


Hoje pela manhã eu estava em oração e expus esse fato ao Senhor e perguntei-lhe se ainda é possível alcançar essa experiência de enchimento do poder do alto e do que é preciso para que isso seja alcançado. Disse-me apenas o que está escrito em Joel 3:10 = “Diga o fraco, eu sou forte”. Então entendi que não é orar pedindo. É buscando e alcançando, pois o Reino de Deus é tomado pelo esforço e não pela força. Em Mateus 11:12 Jesus disse que desde João Batista se faz violência ao Reino de Deus, e pela força  se apoderam dele. Não é desta forma que devemos proceder. Jesus, respondendo a um cidadão, disse que devemos nos esforçar muito, ter determinação e não esmorecermos – Lucas 13:24 =  “Esforçai-vos por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão”.



Quero encerrar essa quinta parte dessa reflexão dizendo o seguinte:

CRISTO é o DOM de Deus para o MUNDO;
Porém, o ESPÍRITO SANTO é o DOM de Deus para a IGREJA. 


Então não esqueçam isto:


Somente a alma rendida e totalmente submissa pode ser dirigida pelo Espírito Santo.



Pensem nisto. 
Amanhã estarei aqui novamente com a SEXTA PARTE dessa reflexão.

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus sempre.

Pr Paulo Barreiros.  




domingo, 19 de abril de 2020


BUSCAR-ME-EIS E ME ACHAREIS, 
QUANDO ME BUSCARDES DE TODO O VOSSO CORAÇÃO
(Jeremias 29:13)

4ª PARTE

 RECONHECER O VALOR DO SACRIFÍCIO SALVÍFICO



    O quarto passo na busca de Deus é a atitude de reconhecer, valorizar e render-se totalmente ao sacrifício de Cristo na cruz, o sacrifício salvífico.


     As sagradas Escrituras focalizam este assunto com luz ainda mais viva em Romanos 6:1-14. Quando Cristo morreu, não somente levou todos os nossos pecados à cruz, mas também reuniu toda a raça pecadora e levou-nos ao Calvário (2ª Coríntios 5:1 e 15). Na mente e no propósito de Deus, toda a raça de Adão morreu quando Cristo morreu.

   Embora seja isso uma verdade válida para todos, ela só nos beneficia quando nos rendemos completamente a Deus. Dá-se exatamente a mesma coisa com os nossos pecados em nossa experiência inicial com Deus.

   Há dois mil e vinte anos, Jesus veio, e certamente, levou todos os nossos pecados à cruz: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos aos pecados, vivamos para a justiça” (1ª Pedro 2:24). A Palavra diz também que “Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos próprios, mas também pelos do mundo inteiro” (1ª João 2:2).

   Isso, todavia, só nos beneficia individualmente quando temos conhecimento desse fato, aceitamos, cremos e nos sujeitamos a ele. Assim é que realmente somos perdoados dos nossos pecados, e não apenas acreditando no sacrifício salvífico. 

   O mesmo se dá, exatamente, ao considerarmos esta profunda verdade. Cristo nos levou (todos) à cruz, e, quando Ele morreu, nós também morremos. Quando Ele foi sepultado, nós também fomos; quando Ele ressuscitou, nós também ressuscitamos com Ele; quando Ele foi elevado ao céu, nós também o fomos; quando se assentou à destra de Deus, nós também nos assentamos à sua destra com Cristo.

   Todavia, isso não nos beneficia enquanto não vivermos esta verdade, enquanto não a reconhecermos e aceitando-a com experiência vivida. Somente nos beneficiará quando, pela fé, considerarmos que estamos mortos para o pecado e vivos para Deus (Romanos 6:11). Contudo, não podemos fazer isto sem nos rendermos totalmente a Deus. Esse é o quarto passo para os que buscam a Deus. 

   Se realmente abandonamos o pecado e nos rendemos completamente a Deus, estamos habilitados a nos considerar como “mortos para o pecado, mas vivos para Deus”. Isso nos traz libertação da servidão do pecado.

“Sabendo isto, que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos”. (Romanos 6:6)


“Assim também vós considerai-vos mortos para o pecado, mas vivos para Deus em Cristo Jesus”. (Romanos 6:11)


Muitos estão tendo suas orações interrompidas por não reconhecerem essas verdades. Se Mateus 7:13 diz que a Porta é estreita, então ela é estreita e continuará sendo estreita. Não tem como mudar isto.



Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele, (Filipenses 1:29)


Não esqueçam isto:

Somente a alma rendida e totalmente submissa pode ser dirigida pelo Espírito Santo.



Pensem nisto.


Amanhã estarei aqui novamente com a QUINTA PARTE dessa reflexão.

O Senhor nosso Deus te abençoe em Cristo Jesus.


Pr Paulo Barreiros.